Sobre o Bandeirantes Imprensa       Fale Conosco Trabalhe Conosco Mapa do Site
70 anos
Agendamentos: (11) 3345-2288
Menu principal
*Esse número é exclusivo para agendamentos de exames e consultas

Semana Nacional do Idoso

Preparamos um conteúdo especial sobre saúde na melhor idade, em comemoração à Semana do Idoso. Afinal, a melhor idade também merece o melhor cuidado.

Osteoporose

A osteoporose é uma doença que causa a perda acelerada de massa óssea. De uma forma geral, ocorre durante o envelhecimento e provoca a diminuição da absorção de minerais e cálcio. A maioria dos acometidos pela osteoporose são mulheres que estão na fase pós-menopausa.

Os ossos são estruturas vivas do corpo que precisam estar saudáveis. Quando o corpo deixa de formar material ósseo novo eles vão ficando cada vez mais fracos e finos, sujeitos a fraturas.

Causas

As principais causas da osteoporose são:

-    Menopausa;
-    Idade avançada;
-    Histórico familiar;
-    Diabetes;
-    Baixa ingestão de cálcio;
-    Pouca exposição à luz solar;
-    Tabagismo;
-    Sedentarismo;
-    Doenças crônicas.

Na maioria dos casos, o diagnóstico de osteoporose vem associado ao envelhecimento, devido a interrupção de crescimento dos ossos e de aumento de densidade, que os deixam mais frágeis.

Sintomas

São sintomas de osteoporose:

-    Dor crônica nas pernas, costas e braços;
-    Postura encurvada;
-    Fraturas nas vértebras.

Diagnóstico

A osteoporose pode ser diagnosticada a partir do exame de densiometria óssea, que mede da densidade mineral do osso da coluna lombar e do fêmur.

Apesar das possibilidades de tratamento, a perda óssea não pode ser revertida completamente. Para pacientes diagnosticados com osteoporose são indicadas novas dietas, com alimentação balanceada e ingestão de cálcio e vitamina D, exposição moderada ao sol e prática regular de exercícios físicos.


Hipertensão

Hipertensão arterial (pressão alta) é uma doença causada pela elevação dos níveis tensionais no sangue, que ocorre quando nossas arterias, responsáveis pela passagem do sangue, se dilatam ou se contraem, exigindo maior esforço para circular. Os batimentos cardíacos criam uma pressão sobre as artérias, onde podemos identificar seus níveis.

A hipertensão tem como maior causa o histórico familiar, mas também pode ser causada por doenças relacionadas, como tireoide, por exemplo. Sabe-se também que a hipertensão aumenta com a idade e isso acontece devido ao envelhecimento das artérias, que as tornam calcificadas, perdendo a capacidade de dilatação.

Causas

São causas de hipertensão:

-    Fumo;
-    Idade avançada;
-    Consumo de bebidas alcoólicas;
-    Alto consumo de sal;
-    Colesterol elevado;
-    Estresse;
-    Obesidade;
-    Sedentarismo;
-    Diabetes.

Sintomas

Os sitomas se apresentam quando há aumento da pressão e podem ser identificados como tonturas, fraqueza, visão embaçada, dores de cabeça e no peito e sangramento nasal.

O diagnóstico é feito através das medidas de pressão, que podem ser obtidas através de aparelhos manuais ou automáticos. Além disso, o exame de MAPA 24 horas também pode identificar a hipertensão. Ele faz aproximadamente 100 medidas de pressão durante todo um dia.

Tratamento

A hipertensão não tem cura, mas pode ser controlada por tratamento determinado pelo médico, seguindo o melhor método para cada paciente. Durante o tratamento é importante que o hipertenso:

-    Controle ou elimine o uso do sal nos alimentos;
-    Mantenha um peso adequado para sua idade;
-    Adote hábitos alimentares saudáveis;
-    Interrompa o tabagismo;
-    Pratique atividades físicas regularmente;
-    Modere o consumo de álcool.

Além de outras complicações, pessoas hipertensas estão mais propensas à AVCs e doenças renais crônicas. Há como se prevenir da hipertensão práticando esportes, diminuindo o consumo de álcool, caminhando mais, adotando uma alimentação saudável e consumindo menos sal.

Diabetes

 


Decorrente da falta de insulina ou da incapacidade da insulina exercer seus efeitos no organismo, diabetes é uma síndrome metabólica, que causa aumento da glicose (açúcar) no sangue. Ocorre quando o pâncreas não é capaz de produzir uma quantidade suficiente do hormônio insulina. A insulina promove redução da glicemia, permitindo que o açúcar presente no sangue penetre nas células para se utilizado como fonte de energia.


Na terceira idade, o diabetes torna-se um fator ainda mais agravante, pois se associa à presença de outras doenças que acabam dificultando o controle de glicemia.

O diabetes se apresenta em 2 tipos. O tipo 1 se define quando o pâncreas perde a capacidade de produzir insulina, devido um defeito no sistema imunológico. O tipo 2 acontece após a combinação de dois fatores: a diminuição da secreção de insulina e a resistência a ela. Existem ainda o diabetes gestacional e o pré-diabetes, onde é possível verificar que o paciente está propenso a desenvolver a doença.

Sintomas

Os principais sintomas do diabetes tipo 1 são:

-    Perda de peso;
-    Vontade de urinar frequente, além do normal;
-    Fraqueza;
-    Fadiga;
-    Fome frequente;
-    náuseas;
-    Mudanças bruscas de humor;
-    Ansiedade e nervosismo.

Os principais sintomas do diabetes tipo 2 são:

-    Visão embaçada;
-    Formigamento frequente nos pés e pernas;
-    Dificuldade na cicatrização de feridas;
-    Auemento no aparecimento de infecções.

De uma forma geral, o diagnóstico de diabetes pode ser feito através de três exames – Glicemia de jejum, Hemoglobina glicada e curva glicêmica.

O tratamento requer adotar hábitos de vida saudável e controlar a glicemia, evitando possíveis complicações da doença. É importante:

-    Praticar exercícios físicos;
-    Controlar e manter uma alimentação equilibrada;
-    Diminuir ou eliminar o consumo de álcool;
-    Adotar cuidados com feridas e com os olhos, devido à facilidade de infecções através das córneas.
-    Evitar ou eliminar o tabagismo;
-    Manter exames e consultas médicas regulares;
-    Controlar o estresse.

Oncogeriatria

O câncer é a segunda doença que mais mata pessoas no mundo e 60% dos diagnósticos ocorrem em pessoas acima dos 65 anos. A incidência de câncer cresce com a idade devido ao envelhecimento celular, que faz com que as células percam um mecanismo de reparo dos  erros no DNA, tornando-se malignas. Nos jovens, essas imperfeições celulares são facilmente reparadas.

Nos idosos, os tipode de câncer mais comuns são os de mama e de próstata. A importância de um diagnóstico precoce é extrema para que o tratamento tenha bons resultados.

Exames diagnósticos

Existem exames que podem ajudar no diagnóstico do câncer ainda em sua fase inicial, como a mamografia para os casos de câncer de mama e o papanicolau para os casos de câncer de colo de útero.

Oncogeriatria no Hospital Bandeirantes

Preocupado com os altos índices de câncer na terceira idade, o Hospital Bandeirantes criou o Núcleo de Oncogeritria, onde o paciente passa por uma avaliação com médicos capacitados nos maiores centros de cuidados contra o câncer, além disso, conta com um programa de cuidado global à saúde, sendo acompanhados por uma equipe multidisciplinar, composta por nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogas, farmacêuticas e enfermeiras, garantindo melhor aceitação e adesão ao tratamento, impactando positivamente na qualidade de vida do paciente.

 

Fonte:
Matéria aprovada pelo Coordenador de Conteúdo


Localização

Hospital Bandeirantes
Unidades Bandeirantes

Rua Barão de Iguape, 209 - Liberdade - São Paulo - SP - CEP 01507-000  

PABX: (11) 3345-2000 Mapa
Clique na opção desejada